domingo, 20 de novembro de 2011

Soneto da Felicidade (Infeliz)

A felicidade dói
Mesmo me corroendo por dentro
Ela ainda me constrói
A Qualquer Momento

É uma arma quente
Que vai te matando aos poucos
Esperando que você sorridente
Se recupere como um louco.

É correr atrás do coelho branco
Como uma Alice paciente
Procurando um pouco de gente sorridente.

É ficar contente com a felicidade
Se no mundo em que vivemos
Que não exite lealdade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar.