terça-feira, 9 de outubro de 2012

Lovely Rita



Entrei naquela sala,olhei para aquelas pessoas que conversavam,fumavam e pensavam sobre o nada.Por um momento,todos me olham por um instante,mas me esquecem,como um lapso de memória que se vai e jamais volta.Droga porque eu estou falando de memória?Voltemos a realidade.
Olhei mais uma vez para o local,e não o encontrei.Meu pequeno caderno estava quase molhado de tanto que minhas minhas mãos suavam.Sequei-as em minha saia vermelha,arrumei minha camisa azul e arrumei minha boina.Respirei fundo e consegui encontra-lo.
-Sr. Lennon? - perguntei,enquanto tentava engolir meu coração que saia pela minha boca,fazia alguns anos que eu não o via.
-Sim.. disse ele se virando para ver com que falava com ele - Ah sim!É você!Faz muito tempo que eu naõ a vejo!Você cresceu demais! - ele se levantou,beijou minha testa e me abraçou. - May,esta é a minha pequena Rita,que veio me entrevistar a pedido de um jornal de Nova York.
-Olá - disse eu enquanto tentava manter a calma.
-Olá - respondeu May um pouco feliz em me ver - quer beber algo?Um café?Um chá?Um uísque?Posso conseguir o que você quiser.
-Um café,se não for incomodar muito - respondi.
-Eu já venho - disse ela e saiu.
-Então,vamos começar essa entrevista? - perguntou John enquanto acendia um cigarro e me oferecia um,aceitei-o e abri meu caderno.
-Essa entrevista é mais pra você falar de si mesmo,tudo bem?
-Vamos lá!
E com uma alegria louca começamos aquela entrevista.
"The Beatles" - Um passado um pouco nem tão distante que no qual eu era morsa e vivia de olhos fechados.
"Paul McCartney" - Companheiro meu daquela banda,daqueles caras de ternos e cabelos todos iguais,que brigou comigo.
"Música" - Aquela estranha parte de minha vida que me salvou do mundo.
"Yoko" - Não quero falar sobre ela.
"Vida" - Essa coisa de louco pela qual vivemos todos os dias.
"Aquilo que te deixa feliz" - Tudo,desde o nascer do sol,até a noite mais solitária.
"Aquilo que te deixa triste" - Gueras,tristezas,mortes,tudo esse caos que vemos hoje.
"Saudades de alguém" - Tia Mimi,ela faz muita falta aqui.
"Lennon por Lennon" - Aquele cara míope,que esta perdido por aí.
Ao final dessa entrevista,John me beijou calmamente,e me fez me lembrar de meu primeiro encontro que tive com ele,quando eu tinha 15 anos,á 8 anos atrás,e de como pai,um jornalista que se sentiu muito honrado por eu ter seguido seus passos,se tornou amigo de Lennon e conseguiu que eu desse um tímido "Oi" e para que eu pudesse falar um pouco com ele.Conversamos sobre tudo e depois ele me abraçou e beijou minha testa.E começamos a nos corresponder e ele sempre me chamava de minha adorável Rita.Deve ser daí que Paul criou aquela música,"Lovely Rita".
Quando ele parou de me beijar,May estava a caminho com o meu café.Ela sorria e me sentia como uma garota apaixonada,com seu primeiro beijo.Conversei mais um pouco com John e May sobre a vida que eles levavam juntos e incluí isso na matéria também.
Me levantei e disse que estava na hora de ir embora.May me deu tchau e me deu pequeno abraço.Já John me deu outro abraço forte e outro beijo em minha testa.
-Adeus minha adorável Rita,eu a amo,e continue jogando os jogos da mente por mim - sussurrou ele em meu ouvido.
-Adeus John.

Quando voltei para meu hotel,coloquei meu Mind Games no toca disco e comecei a cantar "We're playing those mind games together...",.
Como se fosse um sonho,aquilo aconteceu,e eu ainda não acreditava naquilo.Comecei a chorar no meio da música,porque senti que nunca mais iria vê-lo.
E eu estava certa,seria a última vez que o veria.




Um comentário:

  1. Meu, seus contos são tão legais Mari, mesmo eu não sendo fã de beatles gosto muito das suas histórias sobre eles. Continue escrevendo assim, eu gosto u.u k

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar.