segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Embriagados.


Ele lhe prometeu várias coisas,mundo e fundos,enquanto ainda estava sóbrio,algo talve um pouco suspeito.Ela tão tola que era,acreditou.Acreditou em todas aquelas promessas,umas possíveis,outras de gosto tão gosto duvidoso que se sabia que era uma grande lorota idiota que muito tolos caiam,mas mesmo assim,ela tendia sempre a acreditar,estava apaixonada.
-Eu vou caçar a Lua por você,meu amor –disse ele mais uma vez se embriagando,mais e mais com uma cerveja num pequeno café.
-Então me tragar um raio da Lua – ela lhe pediu.
-Aí já é pedir demais!- questinou ele - Peça algo,assim que de para comprar no shopping,por favor.
-Eu te amava mais –suspirou ela – quando você estava sóbrio.
-Não vai dar nenhum gole em sua cerveja? –perguntou ele apontando para a cerveja dela,ainda intocada.
-Pode beber –respondeu ela entregando a garrafa ainda gelada a ele –eu deixo.
-Obrigado. – ele pegou sua cerveja e começou a beber,tocou sua mão e sorriu,ainda a amava mais do que tudo,não negava,ainda caçaria a Lua por ela,nada mais importava.
-Eu já estou embriagada de tanto pensar – disse ela.
Nada mais disseram depois disso,só ficaram ali quietos,ele se embriagando e ela pensando.Voltaram para a sua casa,mas ainda se amavam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar.