quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Tem alguém ai?

A gente acaba voltando para a superfície da forma mais inesperada.Eu sei.Acordei hoje de manhã sentindo isso,sentindo que me libertei de alguma coisa que eu não sabia o que era,mas me libertei.Não estou mais presa a coisas que todos me prendiam,porém eu me acorrentei a outras coisas que,de alguma forma poderão ou não mudar a minha vida,além de outras que eu ignorei para poder seguir em frente.

Mas penso que as vezes eu não deveria ter voltado da onde eu estava.Deveria ter ficado naquele pequeno local,onde eu estava muito bem confortavel e entorpecida,porque lá era o meu lugar,não aqui,eu ainda sinto isso e sentirei tudo isso até poder ter a chance de voltar para lá,abandonando tudo de novo.Mas não posso fazer isso,ainda não.Ainda quero fugir,mas não posso.

Já vou logo avisando,se eu fugir de novo,eu não vou levar você,deixarei você na sua casa,com seus livros,com suas músicas,com a sua vidinha,aquele lugar não é pra você e nunca será,pois nunca vou fazer do meu refúgio seja o seu também,é o meu refúgio,você tem sua casa se acomode-se nela,não na minha!

Como eu já lhe disse e Fernando Pessoa também disse,se for para ir para o inferno,eu prefiro ir sozinha,não quero que alguém segure a minha mão para mostrar o caminho,eu já sei qual é,porque eu voltei de lá,há alguns dias.

Um comentário:

  1. Eu também acordo assim, às vezes. Olhando pro teto e sentindo um vazio, ou uma energia, formigamento, tanto faz. É quando eu começo a pensar no que tem acontecido, no que vai acontecer, e no que de fato eu gostaria que acontecesse novamente. Mas, Mariana, ao final (ou até mesmo antes) disso tudo, eu sei que apenas Eu posso trazer um sentido tudo pra isso. Você está no caminho certo, e eu espero que também esteja, quando penso assim. Boa sorte.

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar.