terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Felicidade,Insegurança e Indecisão.

Ontem,20 de janeiro,de manhã me matriculei na faculdade para cursar jornalismo.
De primeira foi uma uma coisa um pouco surreal,entendem?Não sei explicar de uma forma simples tudo o que se passou na minha mente enquanto eu lia e assinava o contrato de prestação de serviço.
Primeiro lembrei que o ensino médio tinha acabado e de agora em diante eu teria que tomar conta do meu próprio futuro seria eu e isso me assustou um pouco,será que eu consegueria?Será que isso iria dar certo?Não sei,mas coloquei as cartas na mesa e espero que dê tudo certo.E depois da sensação de medo minha mente foi tomada por uma súbita alegria sobre o fato de eu estar na faculdade e estar mais velha (?).
Depois surgiu a indecisão.Será que eu estava tomando decisão certa?Será que este curso certo?Será que vou morrer de fome como o professor de geografia me disse no segundo ano do colegial?Será que eu deveria ter ido prestar umas provas pra fazer cursinho e tentar Usp e tudo de novo?Fiquei com toda essa indecisão até voltar para casa e dormir e só ter acordado no final da sessão da tarde e voltando a pensar em tudo isso.
Foi então que eu resolvi que ia terminar de ler Melancia da Marian Keys.Faltava umas 80 páginas para eu terminar e resolvi pegar aquela tarde para ler e encontrei um daqueles parágrafos devastadores que sente que foram escritos para você naquele instante.E aqui esta ele:
Estava inteiramente atordoada.
Sabia que fizera a coisa certa.Pelo menos pensava ter feito.Mas acontece que aquilo era vida real, e nenhuma decisão era inteiramente clara.Não é como virar no lugar certo e conseguir a felicidade para sempre ou virar no lugar errado e sua vida se transformar num desastre.Na vida real,muitas vezes é quase impossível dizer qual a decisão que se deve tomar,porque o que se ganha e o que se perde muitas vezes são equivalente.
(Em Melancia de Marian Keys,página 439).
E depois que eu li isso,eu senti que tinha tomado a decisão certa e estava feliz e ansiosa pras aulas começarem.
Até mais.

2 comentários:

  1. E se eu te contasse que esse trecho também foi escrito para mim? Seu texto encaixou-se perfeitamente na minha situação também. :(

    ResponderExcluir
  2. Comecei a ler teu blog porque achei interessante e tal. O incrível é que eu não imaginava que ia dar de cara com um relato tão semelhante à minha situação agora. Cara, acredite ou não, me ajudou! Me ajudou muito!

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar.