sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Comemoração

O cinzeiro estava cheio de bitucas de cigarro.O ar estava pesado,ela mal conseguia respirar.Alguém que não tivesse convivido tanto tempo com ele não aguentaria ficar ali durante cinco minutos.E ela quase também não aguentava mais,se levantou e abriu a janela deixando o ar frio entrar por um momento e limpar a casa.
-Esta entendiada? –perguntou ele.
-Um pouco –respondeu ela dando os ombros à ele.
Sem ter o que fazer ela resolveu contar quantos cigarros ele havia fumado naquela hora.Foram quantos?Cinco ou oito?Talvez ele morra no meio do caminho se continuar assim,pensou ela.Olhou mais uma vez para a janela esperando que a chuva tornasse a se controlar.
-Vamos comemorar? – perguntou ele,se levantando do chão,onde estava sentado,com seus papéis e uma caneta e os colocando na mesa na frente dela.
-O que? – perguntou ela,ainda um pouco entendiada.
-Consegui escrever!Um poema! – respondeu ele,cheio de alegria –E é sobre você!
-Legal – respondeu ela –O que você quer beber?Champagne?Café ou água?
-Que tal uma música?
Ele remexeu debaixo de seus papéis e encontrou seu Ipod.
-Se você continuar deixando suas coisas em qualquer lugar elas,podem quebrar e você vai ficar sem por falta de dinheiro!
-Sei que nada que escrevo dá dinheiro,mas quem sabe um dia não é?
-É quem sabe um dia mesmo.
-Mas por enquanto,comemoramos com o Gainsbourg e com a Bardot! –ele ligou seu Ipod em Initials BB e a puxou para um beijo,enquanto seus poemas voavam com o vento que entravam pela janela aberta naquele dia frio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se a vontade para comentar.