quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Dalí e as filas eternas.


Dizem por aí que paulista/paulistano adora uma fila.Quando esse tem alguma coisa para fazer ou até mesmo marcar um rolê com os "parças" no fim de semana, uma fila surge do nada,seja ela no engarrafamento nosso de cada dia,estacionamento,dentro do shopping, pra entrar no cinema, na praça de alimentação, no quarteirão para entrar na exposição/atração ou dentro da própria exposição/atração.E se o lugar estiver sem filas,disconfie,pode ser silada Bino! 

As vezes nessas divagações minhas,eu penso que a vida é uma eterna fila,onde você resolve algo e já está em outra resolvendo outra, fazendo assim, um eterno looping.


Acabei provando minha teoria das filas na exposição do Salvador Dalí,que esteve exposta no Instituto Tomie Ohtake, aqui em São Paulo,dos dia 19 de Outubro,até o último domingo, dia 11 de janeiro. 

Como não pude ir nos outros dias da exposição,acabei indo somente no último dia e como era de praxe,tinha fila e estava imensa.Eu e meu amigo Gabriel,chegamos na fila eram 10h15 da manhã e essa já estava dando voltas no quarteirão envolta do Instituto. Ficamos entorno de uma hora e meia na fila para entrar,oscilamos entre 40 minutos debaixo de sol e o resto nas sombra das árvores que tem por toda a Faria Lima.



Quando conseguimos entrar,havia mais filas lá dentro. Fila para entrar para ver as pinturas,fila para ver as pinturas,fila para fotografar as pinturas,fila pra beber a água quente que tinha lá.Parecia que todo mundo resolveu ir na exposição no mesmo dia ou aproveitar mesmo o ar-condicionado de graça,já que o calor nessa cidade esta terrível.












Pensando bem, valeu a pena cada segundo nas inúmeras filas que essa exposição teve,com exceção é claro da parte em que fiquei debaixo do sol,rezando para que nuvens se formassem e viesse uma chuva bem forte,que só foi acontecer quando já estava na estação de Pinheiros,esperando o trem que atrasou por conta da chuva.



Até a próxima,amiguinhos

3 comentários:

  1. cara seu blog e muito legal, vou indicar para meus amigos , adorei seu post adoro arte e literatura abraços linuxbugone.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa, quanto tempo que eu não vinha aqui! O blog tá lindo! Essa exposição deve ter sido ótima, apesar das filas. Pena que eu nem fiquei sabendo (moro em Marte, só pode), senão teria ido, com toda certeza.
    Adorei sua divagação sobre as filas da vida, muitas vezes tenho uma impressão bem parecida, haha!

    Muito obrigada pelas dicas de filme, vou assistí-los com gosto.

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  3. Não fui nessa exposição, mas sei que desisti da do Ron Mueck pelas filas tensas também! Beijos Marissss <333333

    ResponderExcluir

Sinta-se a vontade para comentar.